Aprendizagem social e emocional faz bem para a economia

May 24, 2018
Employment & Economic Development
News

Knellee Bisram, instrutora de atenção plena credenciada e fundadora da AHAM Education Inc.

A tendência crescente de educar a “criança total” existe nos Estados Unidos e em todo o mundo. A evidência esmagadora provando os benefícios dos programas de aprendizagem social e emocional colaborou para a maior aceitação de investir em seminários de desenvolvimento profissional, após o horário escolar e na escola se concentrando em educar o coração e a mente como base para a saúde social, mental e emocional.

De acordo com a Collaborative for Academic, Social, and Emotional Learning ((CASEL) - Colaboração para a Aprendizagem Acadêmica, Social e Emocional), a Social and Emotional Learning ((SEL) – Aprendizagem Social e Emocional) abrange uma variedade de práticas, estratégias e ferramentas que capacitam indivíduos a fortalecer o autoconhecimento, a autogestão, a conscientização social, as habilidades de relacionamentos e a tomada de decisão responsável. Os programas da SEL tendem a incorporar a atenção plena, a inteligência emocional e outras habilidades sociais e mentais, que apesar de diferentes podem se complementar, a Positive Behavioral Intervention and Supports ((PBIS) – Intervenção Comportamental Positiva e Ajudas).

Como parte da Iniciativa Distrital Colaborativa da CASEL, oito dos maiores e mais diversos distritos escolares dos EUA assumiram um papel de liderança em implementar programas de SEL sólidos baseados em evidência para promover um maior progresso acadêmico, aperfeiçoar habilidades sociais e emocionais, aprimorar atitudes sobre si mesmo, os  outros e a escola, inspirar comportamentos positivos na sala de aula, reduzir o risco de fracasso, diminuir a incidência de problemas de conduta e reduzir o sofrimento emocional.  O condado de Miami-Dade apoiou recentemente uma iniciativa piloto contínua para oferecer treinamento de redução de estresse baseado em atenção plena para todos os professores das escolas públicas do condado.

Apesar da clara evidência neurológica, cognitiva e comportamental demonstrando a necessidade de crianças e jovens aprenderem habilidades do coração e da mente juntamente com o ‘abc’, continua a ser um desafio integrar totalmente a SEL em todo o distrito e toda a escola. Parte do problema é que a SEL tende a ser estruturada apenas como um tópico de saúde mental que é relegado ao status de segunda categoria em comparação às habilidades acadêmicas.

Cabe a nós que somos pais, educadores, líderes comunitários envolvidos com a SEL provar a conclusão econômica óbvia, mas frequentemente esquecida por administradores escolares e autoridades governamentais locais. A longo prazo, a SEL impacta positivamente o desempenho e a capacidade humana, um ingrediente importante para a produtividade e o trabalho, e, consequentemente, o crescimento real do Produto Interno Bruto (PIB).

É só olhar para grandes empresas como a Google, SAP, AIG, JPMorgan Chase e nosso próprio Miami Heat, que estão investindo no programa interno Liderança Baseada na Inteligência Emocional e na Atenção Plena e em outros programas similares para funcionários porque veem claramente que traz de volta um “bom dinheiro”. Líderes empresariais já sabem – estabilidade mental e emocional é talvez o fator mais importante para o máximo desempenho e sucesso. É por esta mesma razão que o governo de Butão posicionou a felicidade humana no centro da medida de crescimento econômico ao substituir o Produto Interno Bruto (PIB) pela Felicidade Interna Bruta (FIB) como o principal indicador de bem-estar social e econômico do país!

Se estamos verdadeiramente preparando nossos jovens para serem colaboradores produtivos na economia, a SEL deveria ser fundamental para nossa estratégia educacional, não meramente um suplemento do aprendizado acadêmico. As instituições de ensino do jardim da infância à 12ª série podem fazer esta mudança de maneira independente e progressiva dentro das restrições de recursos. Abaixo algumas sugestões:

  1. Investir em pessoal/professores – oferecer-lhes um treinamento em SEL adequado e profundo para que estejam equipados para incorporar e modelar a presença atenta e o Q.I. emocional na sala de aula e fora dela.
  2. Elevar a SEL como parte da cultura escolar  – fazer uma pausa para 3 respirações silenciosas (todos os integrantes da escola juntos) no começo e no final do dia, e entre os períodos das aulas no sistema de anúncios da escola, incluir módulos de SEL no currículo (Educação Física, Estudos Sociais, Saúde, Biologia, Ciências Ambientais); recompensar atos de bondade, substituir sessões de detenção com sessões de reflexão e contemplação, treinar alunos para serem facilitadores de atenção plena/ioga para pares em um clube depois do horário das aulas
  3. Criar um ambiente de SEL – dedicar uma sala ou espaço silencioso onde professores e alunos possam voluntariamente ter um “tempo para si próprio” usando a meditação ou outra prática de conscientização/reflexão de sua preferência
  4. Dar prioridade ao movimento – a atividade física promove o desenvolvimento acadêmico, social e emocional saudável. Integrar um intervalo de manhã e à tarde, ou dedicar uma parte do horário de almoço para uma atividade não estruturada para permitir que alunos (e professores) relaxem, ter um dia de esportes a cada trimestre, oferecer aulas de ioga e de Tai chi
  5. Envolver os pais – oferecer seminários sobre como ser pais atentos ou oferecer recursos online e comunitários para que os pais cultivem a SEL em casa e reforcem as iniciativas da escola
  6. Medir impacto estrategicamente – usar instrumentos de SEL baseados em evidência para documentar mudanças em desempenho, comportamento e saúde como prova para pedidos de fundos e aceitação das partes interessadas.

Knellee Bisram é consultora, instrutora credenciada de atenção plena e fundadora da AHAM Education Inc., uma iniciativa de investimento social capacitando 1 milhão de pessoas carentes nas Américas com ferramentas de atenção plena e resiliência emocional baseadas em evidência até 2025. Para mais detalhes acesse www. ahameducation.org.

Share this post

Learn More About CSC Broward

Our organization provides leadership, advocacy and resources to enhance the lives of the children of Broward County and empower them to become responsible, productive adults.

Stay Connected

Find A Program That Fits Your Needs

SNAC (Special Needs Advisory Coalition) | Children's Services Council of Broward County
954-377-1667

The Children’s Services Council has been at the forefront in funding programming for children and youth with physical, developmental or behavioral health needs since its inception. In 2004, the Council commissioned Broward County’s Business Plan for Children with Special Needs which became the impetus for establishing a stakeholder group known as the Special Needs Advisory Coalition (SNAC). The SNAC has been instrumental in advocating for system improvements and reducing service gaps.

Primary POC: Marissa Aquino | maquino@cscbroward.org

2-1-1 Broward General Hotline | 2-1-1 Broward
2-1-1 or 954-537-0211

2-1-1 Broward, an information & referral line, provides a 24-hour, comprehensive help line and support service for individuals seeking crisis intervention assistance and/or information and referrals to health and human services in Broward County. An impressive database of information is used to provide community callers with current, relevant information regarding a wide variety of services within the community. All calls are toll-free, confidential and anonymous from anywhere in Broward County.

Capacity Building Mini Grants | Children's Services Council of Broward County
954-377-1000

Infrastructure building support is provided to local child and family serving nonprofit organizations through our annual Capacity Buildings Mini Grants. Through a competitive grant process, local organizations are awarded funding for capacity building projects, professional business coaching and or fundraising support each year.

Primary POC: Adamma DuCille | aducille@cscbroward.org

Cribs for Kids | Heathy Mothers, Healthy Babies Coalition of Broward County
954-765-0550

In 2003, the American Academy of Pediatrics (AAP) published a report that estimated that the risk of infant suffocation increases 20-fold when infants and adults sleep in the same bed. Cribs for Kids provides low-income families with free GRACO Pack ‘n Play® cribs, one crib sheet, and a safe-sleep sack, and counsels parents on the dangers of co-sleeping.

Primary POC: Ashley Sturm | asturm@hmhbbroward.org | 954-765-0550 ext. 339

CSC Sponsored Trainings | Children's Services Council of Broward County
954-377-1000

The CSC offers quality and affordable training workshops for professionals serving children and families in Broward County. Each session is led by instructors that are highly qualified and experienced in their field to provide an optimal learning environment. CEU’s are also offered for many of the completed courses. For a training calendar and to register, please visit our website at training.cscbroward.org.

Primary POC: Adamma DuCille | aducille@cscbroward.org

Drowning Prevention | Florida Department of Health in Broward County
954-467-4700

Drowning Prevention is a collaborative community effort driven by the Drowning Prevention Task Force. In 2009, the Children’s Services Council allocated funding to support a full-time coordinator housed at the Broward County Health Department who provides insight and accountability for the implementation of the Drowning Prevention Action Plan.
Task Force members create a culture throughout Broward that infuses drowning prevention methodologies, practices, and messages that directly impact families with young children.

Early Literacy Interventions | Reading & Math, Inc.
786-347-3667

Reading & Math, Inc., through a partnership with Broward County Public Schools, is implementing the Reading Corps program in Broward County. Florida Reading Corps tutors serve Broward County’s most at-risk students with targeted early literacy interventions. Reading Corps screens all students at designated schools to identify children who are behind on early literacy skills, and develop individualized tutoring plans to meet each child’s needs.

The Faces of CSC

The greatest tool you can give a child is the ability to persuade and speak with confidence. Being that my YIG experience positively impacted my emotional literacy skills, I would like to pass these on to those who are less fortunate.
"This program has touched me and made a difference in my life."
"I will be the first to say, Youth in Government should be a part of every teenager's life, because I know without it I wouldn't be the person I am."
Close